O ministro da Saúde reconheceu esta terça-feira que Portugal tem muito pouco trabalho feito na área das demências, afirmando que este é um problema europeu.

Adalberto Campos Fernandes falava à margem da cerimónia oficial de abertura da cimeira global sobre a doença de Alzheimer, que decorre na Fundação Champalimaud, em Lisboa, até sexta-feira.

Portugal está confrontado, tal como a Europa, com esta epidemia silenciosa que é o envelhecimento”, disse o ministro.

Para Adalberto Campos Fernandes, este é um problema europeu, e em Portugal têm-se registado nos últimos tempos um alargamento significativo da rede de cuidados.

O Estado tem de fazer mais, mas não apenas o Estado”, disse, sublinhando a importância das parcerias que existem nesta área com as associações e famílias de doentes.