A Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) anunciou hoje a conclusão do processo de avaliação de 51 novos médicos de família, que serão distribuídos por 23 agrupamentos dos centros de saúde de todo o país.
 

“A entrada em funções destes médicos de família permitirá reforçar a cobertura em médicos de família, com mais 1.900 utentes por médico que venha a ser contratado pelas administrações regionais de saúde (ARS)”, refere uma nota da ACSS.


As listas de utentes por cada médico de família são de um máximo de 1.900 utentes para os clínicos que fazem as 40 horas de trabalho semanais.

Dos 51 médicos de família selecionados, sete são de nacionalidade estrangeira (seis dos quais espanhóis).

A ACSS diz que os candidatos vão iniciar funções “muito proximamente”, mas sem adiantar uma data concreta, até porque cabe às ARS celebrar ainda os respetivos contratos de trabalho.

Segundo estimativas recentes do Ministério da Saúde, faltarão cerca de 650 médicos de família para cerca de 700 mil portugueses, necessidade que o Governo acredita que pode ser suprida dentro de dois anos.