O administrador do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa assegurou esta sexta-feira que a avaria de oito dos 12 aparelhos que realizam colonoscopias nesta unidade não põe em risco o atendimento de casos urgentes.

Francisco Ramos reagia, desta forma, à notícia esta sexta-feira divulgada pelo Correio da Manhã que dá conta de uma avaria em oito dos 12 aparelhos que realizam colonoscopias naquele IPO.

De acordo com o matutino, a avaria destes aparelhos adiou 150 exames neste IPO.

À agência Lusa, Francisco Ramos confirmou a avaria, alegando que que tem a ver com a idade avançada dos aparelhos, mas garantiu que nenhum caso grave fica sem atendimento.

“Mantemos a capacidade de tudo o que é urgente”, disse o administrador do IPO de Lisboa, confirmando o adiamento dos exames que não são graves.


As novas máquinas deverão chegar a este IPO no mês de junho, tendo Francisco Ramos adiantado que até ao final desse mês a situação deve estar resolvida.