«O estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) vem confirmar tudo aquilo que a Ordem dos Médicos tem sublinhado relativamente ao impacto negativo na saúde dos portugueses e chamar a atenção para a ausência de interesse por parte do Ministério da Saúde em fazer essa avaliação. Houve um excesso de cortes sem preocupação de avaliação, a capacidade de resposta do sistema foi afetada e os doentes sentiram mais dificuldades no acesso aos cuidados de saúde», disse José Manuel Silva à agência Lusa.




estudo, intitulado «O impacto da crise financeira no sistema de saúde e na saúde em Portugal»






«Foram tomadas uma série de medidas muito gravosas para a saúde sem que fosse antecipado o seu impacto daí que haja vários indicadores que demonstrem os efeitos negativos para as pessoas mais desprotegidas, nomeadamente na saúde mental», salientou José Manuel Silva.