A Europacolon - Associação de Apoio ao Doente com Cancro Digestivo afirmou hoje que o número de especialistas e clínicas que realizam colonoscopias em Lisboa é manifestamente insuficiente para as necessidades.

“Em Lisboa existem apenas seis unidades de saúde que realizam colonoscopias pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) por um valor entre os 14 e os 28 euros, com anestesia. No sector privado os exames continuam a custar mais de 400 euros”, disse Vítor Neves, Presidente da Europacolon.


Para esta associação, “a capacidade de resposta para a realização de colonoscopias na região da Grande Lisboa continua a ser preocupante”.

“Um ano após intervenções e promessas por parte do Ministério da Saúde, continuamos com um tempo de espera de cinco a seis meses no sector público e no privado convencionado”, acrescentou à Lusa.


No resto do país, acrescentou, “os exames são realizados em apenas duas semanas, o que nos leva a concluir que o número de especialistas e clínicas para a realização das colonoscopias, em Lisboa, é manifestamente insuficiente faca às necessidades”, conclui.

Vitor Neves recordou que “quando um utente tem uma prescrição para fazer colonoscopia é porque apresenta alguma sintomatologia que justifique esse exame e a sua realização deve ser feita num tempo adequado. As colonoscopias devem ser realizas, segundo a legislação, num prazo de oito semanas e idealmente em apenas três”.

“Aqui o tempo faz a diferença, trata-se de uma doença que mata, mas que pode ser rastreada num estádio inicial”, alertou.


O cancro colo-rectal é o mais comum na Europa e o terceiro a nível mundial. Em Portugal mata 11 pessoas por dia e é a doença oncológica com maior incidência, com cerca de 7.500 novos casos por ano.