Fernando Leal da Costa, que falava aos jornalistas no final da apresentação do Relatório da Primavera de 2015, do Observatório Português dos Sistemas de Saúde (OPSS), escusou-se a revelar se o Estado vai aumentar o valor pago às clínicas privadas pela realização de colonoscopias, com anestesia, através do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Nunca deixámos de estar dispostos a corrigir os valores”, disse Leal da Costa, deixando um aviso: “Existem valores que não voltarão a ser pagos”.

Segundo a Europacolon - Associação de Apoio ao Doente com Cancro Digestivo, o número de especialistas e clínicas que realizam colonoscopias em Lisboa é manifestamente insuficiente para as necessidades.

“Em Lisboa existem apenas seis unidades de saúde que realizam colonoscopias pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) por um valor entre os 14 e os 28 euros, com anestesia. No sector privado os exames continuam a custar mais de 400 euros”, disse Vítor Neves, Presidente da Europacolon.

Leal da Costa reconheceu as dificuldades na realização de colonoscopias em Lisboa, atribuindo-as à falta de gastrenterologistas.