Os enfermeiros da Unidade Local de Saúde do Alto Minho estão em greve até ao final de sexta-feira.

Em causa, estão horários com mil horas a mais e o pagamento do trabalho extraordinário com quase 6 meses de atraso.

Nesta unidade, de acordo com o sindicato, há enfermeiros responsáveis por mais de 3 mil utentes. A Organização Mundial da Saúde estabelece um limite máximo de mil e 200.

A paralisação no Norte surge depois da greve de enfermeiros no centro hospitalar Lisboa Central, ter tido uma adesão superior a 80 por cento na terça-feira.