O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira a abertura de 437 vagas para a contratação de médicos para «colmatar as carências de profissionais nas instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS) localizadas nas zonas mais periféricas do país».

A abertura dos procedimentos concursais, para médicos que concluíram a sua formação na especialidade no final de maio, foi autorizada por despacho do secretário de Estado da Saúde a 1 de agosto.

«Esta abertura de vagas para a contratação de recursos médicos teve em consideração as carências de especialistas existentes ao nível de cada especialidade e instituição, que já estavam identificadas, tendo em consideração os aspetos organizativos da estruturação da rede hospitalar e as situações mais críticas sinalizadas por cada uma das Administrações Regionais de Saúde (ARS)», lê-se em comunicado da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS).

A tutela procurou, como cita a Lusa, «abranger o maior número possível de instituições e colmatar as necessidades das instituições de saúde localizadas em zonas mais periféricas (interior norte, interior centro, Alentejo e Algarve), o que levou a que a estas instituições fossem atribuídas 45,3 por cento das vagas que serão colocadas a concurso».