A Associação Nacional de Sargentos convocou, esta segunda-feira, uma manifestação para a próxima quinta-feira em frente ao ministério da Defesa contra o «atraso na publicação das listas ordenadas dos primeiros-sargentos», que já prejudicou os militares em «vários milhões de euros».

«De forma recorrente são desrespeitadas leis que consagram direitos aos militares, visando assegurar justiça e a legalidade democrática, tal como já vem sendo recorrente de há anos a esta parte, a Marinha atrasa-se a publicar as listas ordenadas dos primeiros-sargentos e a enviá-las atempadamente para os outros ramos», criticou a associação num comunicado.

«Face à situação criada e após várias diligências infrutíferas para que estes incumprimentos da lei se resolvessem a contento, e fazendo eco dos apelos dos camaradas lesados nos seus vencimentos por este comportamento de relaxo da administração da Marinha, o secretariado da direcção da associação decidiu apoiar a convocação de uma concentração em frente ao ministério da Defesa no próximo dia 5 de Março», refere a associação liderada por Lima Coelho.

Segundo a associação militar, a publicação daquelas listas pela Marinha «está atrasada desde Janeiro de 2007» e por «não estar a ser enviada aos restantes ramos a dívida estende-se aos primeiros-sargentos do Exército e da Força Aérea», o que faz com que «milhares de militares não recebam o seu vencimento na totalidade», havendo já «vários milhões de euros ilegalmente retidos nos cofres do Estado».

Os sargentos acusam ainda o Exército de estar «a cometer uma ilegalidade ao retirar o diferencial aos militares que transitam para a situação de reserva, alegando que perdem esse direito, o que é falso».