Duas das três crianças internadas no Hospital Pediátrico de Coimbra na sequência da explosão de uma botija de gás num parque de campismo em São Pedro de Moel têm alta provável hoje, informou fonte hospitalar.

Segundo o gabinete de comunicação do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), que integra o Hospital Pediátrico, as três crianças continuam internadas no Serviço de Cirurgia Pediátrica e Queimados, apresentando-se «estáveis e com bom prognóstico», sendo que duas delas «têm alta provável durante o dia de hoje».

Quatro crianças, duas em estado grave, e três adultos ficaram feridos na quarta-feira à noite na sequência da explosão de uma botija de gás num parque de campismo em São Pedro de Moel, Marinha Grande, informaram os bombeiros, na quinta-feira.

«O que sabemos é que se tratou de uma explosão de uma botija de gás de campismo que suportava um sistema de iluminação», afirmou na quinta-feira o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, Mário Silva.

As quatro crianças têm idades entre os quatro e os 11 anos, e os três adultos entre os 40 e 71 anos.

«Há dois feridos graves, uma criança de quatro e outra de oito anos, ambas com queimaduras de 1.º e 2.º graus», adiantou então Mário Silva, referindo que as vítimas foram transportadas para o hospital de Santo André, em Leiria.

Fonte do Centro Hospitalar de Leiria, do qual faz parte o Hospital de Santo André, acrescentou, também na quinta-feira, que «das quatro crianças que deram entrada, uma teve alta de imediato, e as três restantes foram transferidas para o Hospital Pediátrico de Coimbra, por apresentarem queimaduras de 2.º grau, também ao nível da face».

Segundo a mesma unidade de saúde, «deram entrada dois adultos, que apresentavam queimaduras superficiais de 1.º e 2.º graus ao nível da face, tendo tido alta de imediato».

O alerta para o acidente, no parque de campismo do INATEL, ocorreu às 23:39, tendo a corporação da Marinha Grande deslocado ao local quatro viaturas e 13 bombeiros.

GNR e viatura médica de emergência e reanimação do Instituto Nacional de Emergência Médica também acorreram ao acidente.

Fonte do Comando Territorial de Leiria da GNR esclareceu, na quinta-feira, que, «das informações recolhidas no local, tudo indica tratar-se de um acidente devido ao manuseamento de uma botija de gás de campismo».