O centro do furacão Ophelia estava às 15:00 locais (mais uma hora em Lisboa) a 240 quilómetros a sul da ilha de Santa Maria, Açores.

Até agora, verificaram-se apenas algumas pequenas ocorrências, sobretudo devido à chuva forte.

Em comunicado, a delegação regional dos Açores do IPMA adianta que o ciclone “está classificado como furacão de categoria 3 com vento médio de 185 quilómetros horários e rajadas de 220 quilómetros horários na sua zona mais ativa”.

“Até ás 13:00, e devido à interação entre a superfície frontal e o furacão Ophelia” registou-se na ilha do Pico, grupo central do arquipélago, 52 milímetros de precipitação acumulados em seis horas.

O IPMA adianta que se prevê que nas próximas horas o estado do tempo, em particular no grupo oriental, ilhas de Santa Maria e de São Miguel, continue a ser condicionado pela interação da superfície frontal fria com o furacão.

Estas duas ilhas estão sob aviso vermelho para precipitação forte até às 24:00 de hoje, passando depois a amarelo até às 06:00 de domingo. Mantêm-se, ainda, sob aviso laranja para vento (até às 06:00 de domingo) e amarelo para agitação marítima no mesmo período.

De acordo com o IPMA, prevê-se vento médio superior a 65 quilómetros horários e rajadas de vento que poderão ultrapassar os 100 quilómetros horários, em especial na ilha de Santa Maria.

O aviso laranja para vento passa a amarelo às 06:00 de domingo, continuando até às 12:00.

No grupo central, ilhas do Faial, Pico, Graciosa, Terceira e São Jorge, está agora em vigor um aviso amarelo até às 24:00 de precipitação pontualmente forte.

O aviso vermelho é o mais grave de uma escala de quatro e representa uma situação meteorológica de risco extremo.

Estradas cortadas

Entretanto, o Governo dos Açores interditou na ilha de Santa Maria a circulação rodoviária na estrada de acesso ao porto de Vila do Porto, estradas circundantes ao cinema do aeroporto, a marginal da praia Formosa e caminho velho, junto ao castelo.

O executivo açoriano mantém, também, condicionada a circulação rodoviária noutros troços de Santa Maria e, também, em São Miguel.

Em São Miguel está condicionado o troço regional entre a entrada nascente e a entrada poente das Feteiras, no concelho de Ponta Delgada, sendo a alternativa a estrada municipal, refere o Governo Regional em comunicado.

As vias de acesso à Lagoa do Fogo/Caldeiras (Ribeira Grande e Lagoa) e Tronqueira (Povoação e Nordeste) estão também condicionados.

Acrescem os troços regionais entre a Achadinha e a Achada, entre a Feteira Grande e a Algarvia, e entre a Pedreira e Água Retorta, no concelho do Nordeste.

Nestes casos as alternativas passam pela SCUT ou por estrada municipal.

Em Santa Maria, estão condicionados os acessos à Maia e São Lourenço.

“A interdição e condicionamento na circulação será levantada assim que as condições climatéricas o permitirem”, adianta uma nota de imprensa do executivo açoriano.

Também a Câmara de Ponta Delgada determinou o encerramento dos dois troços da avenida do Mar.

Voo divergido

Este sábado, um voo da Azores Airlines proveniente de Lisboa com destino ao Pico, nos Açores, com 113 passageiros, divergiu esta manhã para a ilha do Faial, devido às condições meteorológicas, disse fonte da companhia aérea açoriana.

O porta-voz da SATA, António Portugal, acrescentou à agência Lusa que aqueles passageiros serão transportados durante a tarde por via marítima.

O mesmo aparelho que divergiu faria ainda a ligação entre a ilha do Pico e Lisboa, com 125 passageiros.