Morreram mais duas vítimas do surto de legionella ligado ao Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa, o que eleva para quatro o número de mortos, anunciou a Direção-geral da Saúde depois das 13:00. 

Depois de ao início da manhã ter anunciado a morte de uma mulher de 68 anos, que já tinha outros problemas de saúde e que morreu na noite de quinta-feira, a DGS anunciou que houve uma quarta vítima mortal até às 13:00: trata-se de uma mulher de 97 anos, que "esteve internada" no São Francisco Xavier.

Num comunicado que faz uma atualização ao balanço que tinha sido feito pelas 10:00 de hoje, a DGS informa ainda que aumentaram para 44 os doentes infetados com a bactéria, no surto que começou a 31 de outubro. Segundo o comunicado da DGS, no dia de hoje foi confirmado um caso. Na quinta-feiratinham sido confirmados três casos do surto. Dos 44 casos confirmados até ao momento, a maioria (59%) atingiu mulheres e 70% aconteceu em pessoas com 70 ou mais anos.

Leia também: Governo promete "agir com firmeza" para apurar origem do surto de legionella

Graça Freitas, diretora-geral de saúde, frisou esta sexta-feira de manhã, que todos os doentes têm outras patologias e fatores de risco associados. Dos casos até agora diagnosticados, três já tiveram alta e quatro têm alta programada. Três doentes estão ainda nos cuidados intensivos. 

Todos os doentes têm doenças crónicas e fatores de risco associados, quase todos são idosos, seis estiveram internados em unidades de cuidados intensivos, incluindo os três que faleceram”, adiantou.

 

Apesar de tudo, muitos doentes estão a recuperar. A tendência é os doentes que recuperam terem alta. Há aqui um movimento positivo, de bom nível assistencial que permite que doentes internados voltem à sua casa e retomem a sua vida”, prosseguiu.

Graça Freitas sublinha que os dados epidemiológicos apontam para que o surto esteja a entrar em fase decrescente. O número de casos diários será esporádico e o surto deve ser dado como controlado dentro de poucos dias.

Também os dados de modulação matemática confirmam esta tendência. Se tudo acontecer como até agora, o número de casos diários será esporádico e o surto dado como controlado dentro de poucos dias”.