A Polícia Judiciária deteve um militar da Guarda Nacional Republicana (GNR) por este ter recebido dinheiro de uma queixosa para fazer andar um processo em investigação naquela força de segurança, revela a PJ.

Na sequência de uma investigação e em cumprimento de um mandado de detenção do Ministério Público, a Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ deteve um militar da GNR, que estava colocado em Santarém, por ter recebido dinheiro de uma denunciante como contrapartida para desenvolver a investigação de um processo-crime.

A detenção foi feita no momento em que o militar «se preparava para receber uma nova quantia em dinheiro», refere a PJ em comunicado, acrescentando que a investigação ao militar começou depois de uma participação da própria GNR.

Segundo o gabinete de imprensa, «o detido foi presente a Tribunal para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coacção».