O sacerdote e professor português Saturnino da Costa Gomes foi nomeado esta quinta-feira auditor do Tribunal da Rota Romana, que julga processos de apelo ao Papa, anunciou a Santa Sé.

Madeirense, Manuel Saturnino da Costa Gomes é professor de Direito Canónico na Universidade Católica Portuguesa e juiz do Tribunal Patriarcal de Lisboa.

Saturnino da Costa Gomes, cuja tomada de posse está marcada para sexta-feira, será o único português a integrar o colégio de juízes daquele tribunal, passando a residir em Roma.

Membro da Província Portuguesa dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos), Manuel Saturnino da Costa Gomes foi ordenado em 1983, na Sé do Funchal.

Doutorado em Direito Canónico pela Universidade Pontifícia Lateranense, de Roma, foi diretor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa (UCP) entre 1996 e 2002.

Foi também o primeiro diretor do Centro de Estudos de Direito Canónico, atual Instituto Superior de Direito Canónico da UCP, do qual foi diretor até julho de 2011.

É membro da delegação da Santa Sé na Comissão Paritária para aplicação da Concordata e da Comissão da Liberdade Religiosa.

A Rota Romana é um tribunal de recurso que julga processos de apelo ao Papa e causas provenientes dos tribunais de primeira instância da Santa Sé.

A Rota Romana tem ainda a seu cargo o julgamento de causas reservadas ao papa, relativas a chefes de Estado, cardeais, bispos, dioceses e outras pessoas jurídicas.

Padre português surpreendido com nomeação

Saturnino da Costa Gomes disse hoje ter sido surpreendido pela sua nomeação para auditor do Tribunal da Rota Romana, da Santa Sé.

«Estando em Roma para um trabalho de pesquisa, fui surpreendido por esta nomeação pontifícia. Considero-me pequeno perante tal responsabilidade, mas é um serviço que irei prestar à Igreja, dando o melhor, mas sabendo que terei de aprender muito», afirmou à agência Lusa.

A «Igreja portuguesa tem prestado vários serviços ao Papa e à Santa Sé», lembrou, e que «é nessa ótica» que encara este serviço.