A Santa da Misericórdia da Amadora enviou na terça-feira para análise laboratorial amostras da refeição suspeita de ter provocado uma intoxicação alimentar a 67 crianças e adultos de uma escola e de um lar de Alfragide.

Em comunicado enviado à Lusa, a Santa Casa da Misericórdia da Amadora (SCMA) informou que, em “articulação com a empresa que faz assessoria na área da higiene alimentar na Instituição, foram enviadas para análise laboratorial as amostras da refeição suspeita”.

A instituição relatou também que foram chamados ao local elementos da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e o delegado de saúde, que vistoriaram as instalações, não detetando qualquer anomalia.

No comunicado, a instituição explicou que foram detetados na terça-feira indícios de uma intoxicação alimentar com foco na cozinha do complexo da Quinta das Torres, que fornece a Escola Luís Madureira, o Lar de Santo António, a creche Santa Teresinha e o Centro de Dia/SAD Casal da Mira, concelho da Amadora, distrito de Lisboa.

A Santa Casa conta também que logo após a refeição do almoço, alguns utentes (crianças e idosos) apresentaram sinais de indisposição, tendo a instituição tomado todas as medidas.


“A cozinha mantém-se por isso operacional, sem qualquer tipo de restrição. Assim que tivermos o resultado das referidas amostras ou qualquer outro dado relevante sobre este episódio, a SCMA dará conhecimento aos pais, encarregados de educação, demais utentes e restante comunidade”.


A Santa Casa adiantou ainda que todas as respostas sociais estarão hoje em pleno funcionamento e agradeceu “o empenho” de todas as entidades oficiais envolvidas na operação, funcionários e famílias.

Sessenta e sete pessoas sofreram hoje uma intoxicação alimentar numa escola, num lar e num centro de dia da Santa Casa da Misericórdia da Amadora, segundo o comandante dos Bombeiros Voluntários da Amadora, Mário Conde.

O responsável disse à Lusa que 54 destas vítimas foram transportadas para cinco hospitais da Grande Lisboa e outras 13 estavam, pelas 20:00, a ser assistidas na Escola Luís Madureira, em Alfragide.

Além deste estabelecimento de ensino, foram registadas vítimas no Lar de Santo António (localizado no mesmo complexo da escola) e no Centro de Apoio à Terceira Idade do Casal da Mira, na freguesia de Mina de Água.

Mário Conde explicou que, segundo o delegado de saúde do município, as causas da intoxicação estarão relacionadas com "a distribuição de 550 refeições" de almoço por uma mesma empresa nestes três locais.

O comandante adiantou que para o local foram enviados 30 viaturas e 70 bombeiros, além de outros meios da Proteção Civil, a PSP e o INEM.