O Tribunal de Santa Cruz condenou esta sexta-feira um homem a 12 anos de prisão pelo homicídio de um irmão.

O tribunal considerou que o arguido cometeu o crime de forma «livre, deliberada e conscientemente», porque mantinha uma relação conflituosa com o irmão e que agiu «com o propósito de tirar a vida» à vítima, apesar de argumentar que o fez «em legítima defesa».

O crime aconteceu na sequência de uma discussão entre ambos por causa da «falta do jantar» naquela noite, na freguesia de Porto da Cruz, concelho de Machico.

Em Tribunal, o arguido, de 61 anos de idade, desempregado e ex-camionista, contou que na noite de 19 de abril, o irmão (51 anos) chegou «diferente» [bêbado] a casa e perguntou pelo jantar ao que este respondeu que ainda não estava preparado pelo facto dele ter chegado mais cedo a casa naquele dia.

Seguiu-se, então, uma troca de palavras tendo a vítima ameaçado de morte o irmão e, nesta atmosfera, o arguido disse ter visto o irmão passar com uma enxada tendo-se também munido de outra com a qual lhe desferiu um golpe na cabeça e outros noutras partes do corpo.

Em consequência das agressões, a vítima acabou por morrer e o homicida foi dormir e só no dia seguinte é que chamou o socorro tendo o corpo do irmão continuado prostrado no chão desde o dia anterior.