Com a saída de Santana Lopes da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, para ser candidato à liderança do PSD, o que foi anunciado ontem, o Governo teve de escolher - e escolheu rápido - um novo provedor. Será o número dois de Santana, Edmundo Martinho.

Tendo o Governo sido informado da intenção do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Dr. Pedro Santana Lopes, em pôr fim ao atual mandato, e considerando que é essencial assegurar o regular funcionamento desta instituição e a continuidade do trabalho desenvolvido, decidiu o Governo convidar o Vice-Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Dr. Edmundo Martinho, a assumir o cargo de Provedor, convite esse que foi aceite"

Fica ainda a indicação, no comunicado enviado às redações pelo gabinete do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, de que a nomeação do novo Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa "será concretizada em momento oportuno".

 Edmundo Martinho já desempenhou o cargo de presidente do Instituto da Segurança Social e integrou o Observatório da Segurança Social, em Genebra.

Santana Lopes disse ontem que pediu pedido ao primeiro-ministro, António Costa, a cessação de funções, mas admitiu que ainda precisará de algumas semanas para finalizar o seu trabalho. Seja como for, já enviou uma carta de despedida aos funcionários.