Sete bombeiros sofreram este sábado queimaduras de segundo grau num incêndio industrial numa unidade de laticínios no concelho do Sabugal, distrito da Guarda, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

O incêndio deflagrou cerca das 13:25 e confinou-se a um gabinete de produtos tóxicos dentro do armazém da empresa Lactibar, situada em Rendo, acrescentou a mesma fonte.

No combate às chamas, sete bombeiros das corporações de Soito e Sabugal sofreram queimaduras nos pés e mãos, provocadas por ácido hipoclorídrico a 13% e sulfato de alumínio, adiantou ainda o CDOS da Guarda.

Os feridos foram transportados para o Hospital distrital da Guarda onde foram assistidos, e já tiveram alta hospitalar.

"Pelas 18:00 tiveram alta [do Hospital Sousa Martins, na Guarda] e estão a fazer tratamento domiciliário", disse à agência Lusa Gil Barreiros, vice-presidente do Conselho Executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP).

O dirigente da LBP indicou que os bombeiros "sofreram queimaduras de 1.º e 2.º grau nas mãos e na face" e que "alguns" dos sete feridos deram entrada no hospital da Guarda "com alguma dificuldade respiratória".

Após terem recebido assistência hospitalar "tiveram alta" e regressaram aos seus domicílios, onde vão fazer a recuperação, disse.