A associação de pais da Escola Básica 2 3 Ruy Belo, de Monte Abraão, concelho de Sintra, reclamou, esta sexta-feira, um maior patrulhamento policial da zona envolvente do estabelecimento e a contratação de mais seguranças, para atenuar clima de violência entre alunos.

A EB 2 3 Ruy Belo proibiu recentemente a utilização de telemóveis e de leitores de mp3 dentro do recinto escolar para atenuar o clima de insegurança, uma vez que estes objectos são alvo de roubos entre os alunos.

Luís Oliveira, membro da Associação de Pais, disse à Agência Lusa que existe um «clima de insegurança» dentro da escola (desde o inicio do ano escolar já foram levantados 82 autos de suspensões disciplinares), com relatos de pais que denunciam que os filhos são roubados dentro do recinto escolar

«A escola está sobrelotada, foi concebida para ter 600 alunos mas já tem 900. Tem que haver maior patrulhamento policial às portas da escola e mais seguranças lá dentro», adiantou, acrescentando que o recurso à videovigilância também deveria ser estudado.

O mesmo pai considerou que a degradação actual das infra-estruturas da escola potencia os casos de insegurança onde o roubo de telemóveis, de mp3 e a posse de facas é frequente entre os alunos. «Há problemas de violência, há um mês uma das funcionárias foi agredida e teve que ir ao hospital. Eu só quero ir trabalhar e ter a certeza que a minha filha fica em segurança na escola», disse.

Contactada pela agência Lusa, a presidente da junta de freguesia de Monte Abraão, Fátima Campos, disse que esta escola tem um problema de degradação dos seus espaços, e que o recente clima de medo dentro da escola é o resultado de vários factores como a proximidade a bairros sociais.