A derrocada de um muro provocou um morto esta quarta-feira, em Lisboa, na Rua das Taipas, junto ao Príncipe Real. A informação foi confirmada à TVI24 por fonte do INEM.

A derrocada atingiu duas pessoas, trabalhadores de uma obra, explicou à TVI24 fonte dos Sapadores de Lisboa.

Fonte do INEM disse que a vítima mortal é um homem de 40 anos, que faleceu no local.

O outro trabalhador atingido é um homem de 56 anos, que ficou com ferimentos ligeiros e que foi transportado para o Hospital de São José.

Ainda de acordo com o INEM, o alerta foi recebido às 15:59.

No local estiveram uma mota de emergência médica, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital de São José, os Bombeiros Sapadores e uma ambulância.

A PSP indicou entretanto no local que o trabalhador que morreu é estrangeiro (de uma nacionalidade que não soube especificar) e que o ferido é português.

A zona foi reaberta ao trânsito cerca das 20:00, após ter estado vedada durante quatro horas.

No local do incidente, a subcomissária da PSP Helga Fiuza indicou que um troço da Rua das Taipas já se encontrava cortado devido às várias obras que decorrem nesta artéria de Lisboa, pelo que a derrocada motivou a extensão desse corte de trânsito.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) estiveram no local a investigar o que esteve na origem da derrocada nesta “obra de requalificação do antigo hospital das Taipas”, avançou a subcomissária da PSP, sem dispor de informação sobre a existência de mais trabalhadores a operar no momento da derrocada.

Na sequência do incidente de hoje, “a obra está parada”, declarou Helga Fiuza.

A obra está a cargo da empresa MAP Engenharia. Os responsáveis da empresa estiveram no local do incidente, mas recusaram prestar declarações aos jornalistas.