A Câmara de Lisboa participou à Polícia Judiciária o alegado roubo da placa que assinala a morte de quatro jovens na fachada da antiga sede da PIDE. A informação foi prestada pela vereadora da Cultura na última reunião da Assembleia Municipal, realizada na terça-feira, depois de ter sido interpelada pelo deputado do Bloco de Esquerda (BE) Ricardo Robles.

«A placa terá sido roubada. Já foi feita participação na Polícia Judiciária», disse a vereadora Carla Vaz Pinto, citada pela Lusa, adiantando que a Câmara de Lisboa «está a tratar da recuperação da placa» e deve ser «colocada uma nova nos próximos 15 dias».

O deputado do BE defendeu que, numa altura em que a autarquia se «desdobra em iniciativas para comemorar o 25 de Abril, é importante saber o que se passa naquele condomínio de luxo» na rua António Maria Cardoso.

«É importante que não se apague a memória e o que representa aquele prédio na António Maria Cardoso. Era da PIDE», diz Ricardo Robles, revelando ainda que apresentou um requerimento na Assembleia Municipal sobre esta matéria.

Na placa em pedra branca que estava na ex-sede da PIDE, entretanto transformada num condomínio de luxo, podia ler-se: «Aqui, na tarde de 25 de abril de 1974, a PIDE abriu fogo sobre o povo de Lisboa e matou: Fernando Gesteira, José Barneto, Fernando Barreiros dos Reis e José Guilherme Arruda.»

A colocação daquela placa, em 1980, foi uma iniciativa de um grupo de cidadãos.