O Tribunal de Lisboa Oeste decretou a prisão preventiva de dois jovens dos quatro detidos suspeitos de pertencerem a um grupo organizado que praticava roubos na zona de Sintra, anunciou o comando territorial da GNR esta terça-feira.

Os detidos - três rapazes e uma rapariga -, com idades entre os 17 e os 22 anos, possuíam «antecedentes criminais pela prática de roubos, tráfico de estupefacientes e furtos de metais não preciosos» e dois deles já estavam sujeitos à medida de coação de apresentações em posto policial, revelou em comunicado a GNR.

Presentes na segunda-feira a primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Comarca de Lisboa Oeste, em Sintra, dois dos detidos masculinos ficaram em prisão preventiva, enquanto aos outros dois foi decretada apresentação diária em posto policial.

O grupo foi detido no sábado, por elementos do posto de Pêro Pinheiro, na sequência do assalto a uma idosa de 72 anos, na localidade de Negrais, a quem roubaram um fio e uma medalha em ouro.

A GNR explica que, durante a manhã, deteve em flagrante delito, com o auxílio de populares, um jovem de 22 anos que assaltou a idosa, quando estava acompanhado por mais três pessoas, que fugiram numa viatura.

As autoridades efetuaram de imediato diligências para localizar a viatura em fuga e, perante a informação recolhida, «concluiu-se que se tratava de um grupo organizado suspeito de ter praticado diversos roubos, sob coação física, este mês [agosto], na zona de Sintra, sendo todas as suas vítimas idosas», explicou a nota da GNR.

Uma patrulha da GNR de Pêro Pinheiro localizou a viatura suspeita em Algueirão- Mem Martins, na tarde de sábado, pelas 17:00, e após uma perseguição a alta velocidade o grupo foi intercetado e detido em Morelena, localidade do concelho de Sintra.

A detenção dos suspeitos permitiu recuperar objetos em ouro no valor de 750 euros e apreender a viatura indiciada nos roubos, acrescentou a GNR.

Os dois jovens que vão aguardar o inquérito em prisão preventiva foram conduzidos ao Estabelecimento Prisional de Caxias, como reporta a Lusa.