Um homem de 40 anos foi constituído arguido por ter simulado um furto em interior de residência, em Amarante, anunciou esta segunda-feira a GNR.

Segundo um comunicado da autoridade policial, em setembro de 2017 tinha sido denunciado à GNR o furto, no valor de 29.000 euros em bens, que incluíam ouro, prata, moedas de coleção, relógios e faqueiros em prata.

Acrescenta-se na informação que as diligências de investigação concluíram que “a denúncia seria falsa, tendo realizado uma busca domiciliária à casa do denunciante, onde foram encontrados todos os bens que haviam sido supostamente furtados, os quais foram apreendidos”.