A GNR de Setúbal deteve cinco homens, com idades entre os 33 e os 58 anos, suspeitos de roubo, usurpação de funções, sequestro e associação criminosa. Entre os detidos, todos de nacionalidade portuguesa, há um militar da GNR, em funções administrativas.

A GNR indica, em comunicado, que os suspeitos «utilizavam o fardamento desta força de segurança» e «entravam na casa das vítimas, informando que o grupo iria proceder a buscas domiciliárias». Depois «imobilizavam as vítimas, levando todo o dinheiro e outros bens de valor que se encontrassem na casa».

No culminar de seis meses de investigação, a GNR levou a cabo oito buscas domiciliárias nas casas dos suspeitos, no Monte da Caparica e Feijó. A operação, que envolveu várias unidades e grupos da GNR, decorreu entre os dias 11 e 16 de Junho.

Além das cinco detenções, as autoridades apreenderam várias fardas da GNR, usadas para efetuar os roubos, 40 telemóveis, dois computadores, um LCD, duas embalagens de gás pimenta, uma caçadeira, um revólver calibre.38, uma carabina de calibre.22, uma pistola de calibre 6,35mm, centenas de munições e ainda 7.361,00 Euros em dinheiro.

Apresentados no Tribunal da Comarca de Almada para primeiro interrogatório judicial, o militar da GNR e mais dois suspeitos ficaram em prisão preventiva. Os outros dois suspeitos ficaram com a medida de coação de Termo de Identidade e Residência.