A PSP do Porto anunciou hoje a detenção de mais três indivíduos suspeitos de furto e recetação de cobre, tendo apreendido mais de quatro mil quilos daquele metal que terá sido extraído de cabos elétricos e de telecomunicações.

Durante a operação, a PSP deteve três homens (de 33, 35 e 42 anos de idade) e apreendeu 4.570 quilos de cobre, 43 sinais reguladores de trânsito, um veículo automóvel, uma arma de fogo, 24 munições, 18 soqueiras em metal, equipamentos usados para limpeza e processamento de cobre e documentação.

A operação, levada a cabo na quarta-feira pela Divisão de Investigação Criminal e pela Força Destacada da Unidade Especial de Polícia, contemplou três buscas não domiciliárias a operadores de gestão de resíduos e cinco buscas domiciliárias nas áreas da Maia e Chaves.

Em comunicado, a PSP explica que as investigações foram desenvolvidas por suspeita da prática dos crimes de furto e recetação de cobre subtraído de infraestruturas de distribuição de energia elétrica, infraestruturas de telecomunicações, painéis informativos colocados junto da rede de circulação rodoviária, edifícios e armazéns localizados nas zonas norte e centro do país.

Os suspeitos são presentes ainda hoje ao Ministério Público, junto do Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

Já na terça-feira a PSP do Porto deteve um grupo constituído por três homens e uma mulher que se dedicava a furtos, tráfico de droga e recetação de cobre.

Das buscas resultaram a apreensão de mais de uma tonelada de cobre (sem plástico envolvente para aumentar o seu valor comercial), um automóvel, equipamentos e ferramentas e cocaína e heroína «suficientes para», respetivamente, «cerca de 600 e 60 doses individuais».

No âmbito da investigação, a PSP já tinha detido 18 indivíduos, por suspeita de crimes de furto e recetação de cobre nas zonas norte e centro do país.

A PSP informa ainda ter detido, durante o período entre as 01:00 de quarta e as 07:00 de quinta-feira, três pessoas por condução sob efeito de álcool, uma por condução de veículo sem habilitação legal e seis por mandado.