A PJ e a GNR encontraram o corpo do jovem desaparecido em Portimão, no Algarve. Rodrigo Lapa, de 15 anos, estava desaparecido há vários dias. 

As autoridades encontraram o corpo do jovem esta quarta-feira de manhã, por volta das 09:00, num terreno nas proximidades da casa. O local situa-se a pouco mais de 200 metros da habitação, junto a uma das principais entradas para Portimão, onde o jovem residia com a mãe e uma irmã bebé. O corpo foi descoberto num terreno de ervas, mato e oliveiras, entre o sítio das Vendas e o Malheiro, junto ao hospital de Portimão.

A descoberta foi feita pela PJ com o auxílio da GNR, segundo apurou a TVI. Desconhece-se há quantos dias Rodrigo está morto e há quanto tempo está o cadáver naquele local. Questões que só o relatório da autópsia pode esclarecer.

Continuam em aberto todos os cenários. Aguarda-se a comunicação das autoridades para saber se há indícios de crime.

Mãe ouvida pela PJ

A mãe do rapaz foi levada para as instalações da PJ, por volta das 10:15,  mas não se sabe em que qualidade é que foi ouvida. Cerca de três horas depois, Célia Barreto regressou a casa, na companhia de vários elementos da Polícia Judiciária, e já abandonou novamente a habitação. 

A PJ concentrou entretanto as atenções na residência onde vivia o rapaz, tendo estabelecido um perímetro de segurança em redor da casa para efetuar diligências. Ao local, acorreram uma dezena de inspetores daquela polícia.

Cerca das 15:00, os inspetores da PJ abandonaram a residência, levando novamente consigo a mãe do rapaz. 

Célia Barreto continua sob a responsabilidade da polícia, enquanto os inspetores tentam apurar as circunstâncias em que ocorreu a morte do adolescente, não havendo, por enquanto, por parte das autoridades, esclarecimentos sobre o caso.

Desaparecimento de Rodrigo: o que se sabe

Segundo a família, Rodrigo saiu de casa, na manhã de segunda-feira, dia 22 de fevereiro, mas não regressou no final do dia e só nessa altura a mãe se apercebeu do desaparecimento do filho.  O adolescente tinha o telemóvel desligado, pelo que a mãe contactou as autoridades. 

Rodrigo, afinal, não chegou a ir à escola, em Estômbar, nesse dia, de acordo com um colega contactado pela mãe.  O rapaz frequentava um curso de cozinha na cidade vizinha de Lagoa, tendo faltado às aulas três dias antes do seu desaparecimento ter sido comunicado pela mãe às autoridades.

Rodrigo fazia o trajeto para a escola de bicicleta e de autocarro, mas nesse dia seguiu a pé.

O menor vivia com a mãe e a irmã. A mãe tinha terminado uma relação há pouco e o padrasto partiu para o Brasil, precisamente no dia em que Rodrigo desapareceu. 

Durante estes dias, a mãe fez vários apelos, nos órgãos de comunicação, para que o Rodrigo regressasse a casa, mas o pai não quis falar com a comunicação social.  

Corpo de Rodrigo Lapa já foi retirado

As autoridades policiais retiraram às 11:30 as fitas que delimitavam o local onde o jovem foi encontrado morto, em Portimão, o que indicia que o corpo já terá sido recolhido.

Dezenas de populares mantêm-se concentrados no local, no qual as autoridades policiais, apoiadas por técnicos de Medicina Legal, recolheram indícios para determinar em que circunstância terá ocorrido a morte.