Um homem, de 46 anos, foi internado terça-feira na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de Santarém, tendo-se confirmado tratar-se de mais um caso de contaminação por legionella, disse à Lusa fonte dos bombeiros de Rio Maior.

Luís Coelho, adjunto de comando dos Bombeiros Voluntários de Rio Maior, disse hoje à agência Lusa que aquela corporação transportou o homem, camionista de profissão com deslocações recentes a uma das fábricas em Vila Franca de Xira que se suspeita estar na origem do surto, para o Hospital de Santarém, onde o diagnóstico foi confirmado.

A corporação foi alertada ao final da manhã de terça-feira através do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU), tendo-se deparado com um caso de sintomatologia de pneumonia resistente, disse.

A presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais, disse à Lusa que o doente, residente no concelho, trabalha numa unidade industrial de Rio Maior como camionista, tendo realizado recentemente transportes para uma das fábricas de Vila Franca de Xira que está sob investigação.

O alerta para o 112 foi dado pela mulher, uma vez que a pneumonia, que estava a ser tratada com antibióticos, já se prolongava há uma semana, disse.

O surto de legionella em Vila Franca de Xira atingiu na terça-feira os 278 casos de infeção desde sexta-feira, tendo morrido cinco pessoas, segundo dados da Direção-Geral de Saúde (DGS).

O ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, ordenou uma ação inspetiva extraordinária à empresa Adubos de Portugal, em Vila Franca de Xira, para averiguar um eventual crime ambiental.