Os Bombeiros Sapadores de Braga tiveram que rebocar, esta tarde, três automóveis que estavam "semissubmersos" junto ao Rio Este, que transbordou devido às "fortes chuvadas" que atingiram cidade, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

Segundo a referida fonte, as viaturas estavam estacionadas numa área de 50 metros, na Rua Maria Amélia Bastos, freguesia de Ferreiros, "referenciada como zona de cheias quando chove".

À Lusa, fontes nos corpos dos Sapadores e do Voluntários de Braga adiantaram terem recebido "alguns" pedidos de ajuda durante o dia "maioritariamente devido a pequenas inundações em habitações e à queda de árvores e ramos".

A circulação automóvel também foi "ligeiramente afetada" com a ocorrência de "pequenos toques" e "algumas filas de trânsito", segundo explicou fonte da PSP.
 

Pequenos deslizamentos de terras em Vila Real


O Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Vila Real registou 20 ocorrências durante o dia de relacionadas com pequenos deslizamentos de terras, inundações e quedas de ramos de árvores.

O comandante distrital, Álvaro Ribeiro, fez à agência Lusa um ponto da situação do mau tempo, chuva intensa e algum vento, que se fez sentir ao longo do dia e referiu que, até ao final da tarde, foram contabilizadas 20 ocorrências relacionadas com o estado do tempo.

O responsável referiu que se verificaram alguns deslizamentos de terras para a via, que, em alguns casos, condicionaram temporariamente a passagem dos carros, mas que foram resolvidas.

Foram ainda contabilizadas algumas inundações em garagens localizadas abaixo do nível da rua e também algumas inundações em espaços público por falta de escoamento adequado, como, por exemplo, o que se verificou na zona industrial de Vila Real.

Ao CDOS chegaram ainda queixas de algumas quedas de ramos de árvores em espaços ajardinados e em arruamentos públicos, que “foram imediatamente cortados e removidos”.

Perto de uma escola da cidade de Vila Real foi necessário proceder à remoção de painéis publicitários por causa de uma “deficiente fixação” e que, por causa do vento, foi necessário retirar.

“Não tivemos nada de anormal ou de situação aguda que implicasse grande movimentação de meios. Até ao momento tem sido uma situação normal para estas condições de tempo”, salientou.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje sob aviso vermelho os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto e Vila Real.