Segundo a PJ, os arguidos, «por motivo fútil, exerceram atos de violência física sobre a vítima, que lhe determinaram a morte»