O Tribunal de Peso da Régua decretou hoje a prisão preventiva para os quatro homens suspeitos de homicídio e ocultação de cadáver de uma mulher, detidos no domingo pela Polícia Judiciária (PJ), disse fonte judicial.

Na altura em que chegaram ao tribunal, a meio da tarde, dezenas de populares gritaram «assassinos» contra os suspeitos. No local, para além dos inspetores da PJ, encontravam-se também vários militares da GNR de Peso da Régua.

Os investigadores da Unidade Local de Investigação Criminal da PJ de Vila Real detiveram no fim de semana os quatro homens, com idades entre os 19 e 32, todos sem ocupação laboral, no âmbito de uma investigação ao desaparecimento de uma mulher, no ano passado.

Aquela força policial explicou hoje, em comunicado, que os detidos são suspeitos do homicídio da mulher e que os factos terão ocorrido em dezembro do ano passado, num dia «não concretamente apurado, cerca das 01:00, num caminho pedonal existente junto ao Rio Douro, na localidade de Peso da Régua».

Segundo a PJ, os arguidos, «por motivo fútil, exerceram atos de violência física sobre a vítima, que lhe determinaram a morte».

Após a morte da mulher, os suspeitos terão procedido «à abertura de uma vala onde depositaram o cadáver».

O corpo da jovem foi desenterrado pelos investigadores no domingo, após as detenções.

Fonte dos bombeiros da Régua confirmou que foram acionados ao final da tarde de domingo para prestar auxílio à PJ, tendo fornecido luz no local onde foi encontrado o corpo e, posteriormente, feito o transporte do mesmo para Vila Real.

A queixa pelo desaparecimento da vítima, que tinha dois filhos menores, foi apresentada pelos familiares na GNR de Peso da Régua e o processo foi depois entregue à Polícia Judiciária.