A equipa da Polícia Marítima (PM) resgatou hoje, no Mar Egeu, 37 emigrantes e refugiados durante uma operação da agência europeia Frontex, anunciou a instituição.

De acordo com um comunicado da PM, a polícia recebeu o alerta de que um bote estava a dirigir-se para a Grécia, tendo transportado os migrantes em segurança para o porto de Skala Sikaminea, na Grécia.

"A equipa da PM deslocou-se imediatamente para junto do bote e decidiu resgatar todas as pessoas para o interior da embarcação Arade", rebocando o bote até ao porto, lê-se no comunicado.

Os refugiados, entre eles seis crianças, eram oriundos dos Camarões, Congo, Eritreia, Irão, Iraque, Palestina, Paquistão, Síria e Sudão, ainda segundo a PM.

Em nove meses, a equipa da Polícia Marítima resgatou 3.125 migrantes e refugiados, 823 dos quais bebés e crianças, em nove meses de missão na Grécia, no âmbito de uma operação da agência europeia Frontex.

Segundo a Autoridade Marítima Nacional (AMN), a equipa da PM realizou, entre 01 de outubro e 30 de junho, 79 missões de busca e salvamento, prestou primeiros-socorros a 16 migrantes e recuperou do mar 16 pessoas sem vida.

Em nove meses, a PM deteve cinco facilitadores, realizou 9.600 milhas náuticas, apoiou 220 embarcações, apoiou mais de mil migrantes e refugiados e a viatura de vigilância costeira controlou mais de mil alvos.

A missão da PM, que visa o controlo e vigilância das fronteiras marítimas gregas, tem assumido essencialmente um carácter de busca e salvamento e de ajuda humanitária aos migrantes e refugiados que diariamente cruzam as águas do mar Egeu, realizando a travessia entre a Turquia e a Grécia.

A equipa da Polícia Marítima, composta por agentes da PM, um técnico para o apoio e a manutenção das embarcações e outro para a manutenção da componente elétrica da Viatura de Vigilância Costeira (VVC), está no Mar Egeu no âmbito de uma operação da Agência Europeia da Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex).

A Polícia Marítima vai manter o seu apoio à guarda-costeira Grega até 30 de setembro.