Os militares da Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR destacados na Grécia, no âmbito de uma missão da agência europeia Frontex, resgataram 54 migrantes que se encontravam numa embarcação sobrelotada no mar Egeu, indicou esta terça-feira a corporação.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que o resgate dos 54 migrantes, dez dos quais mulheres e nove crianças, aconteceu na madrugada de segunda-feira, próximo da ilha grega de Chios.

Segundo a GNR, os militares da GNR realizavam uma ação de patrulhamento marítimo, quando observaram uma embarcação sobrelotada de migrantes que fazia a travessia, no mar Egeu, entre a Turquia e a Grécia com o objetivo de alcançar território europeu.

Aquela força de segurança indica que os migrantes resgatados não apresentavam ferimentos e foram entregues às autoridades locais em segurança.

Desde 1 de abril que 32 militares da GNR estão nas ilhas gregas de Chios e Kos a participar numa missão da Frontex (Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia), com o objetivo de prevenir, detetar e fazer cessar ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e tráfico de droga.

Desde o início da operação que a GNR resgatou 381 migrantes do mar Egeu e percorreu 3.459 milhas náuticas, refere ainda o comunicado da corporação.