O navio de patrulha oceânico Viana do Castelo realizou hoje uma operação de salvamento no Mar Mediterrâneo, resgatando «89 imigrantes que se encontravam à deriva num bote de borracha», anunciou o Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA).

Em comunicado, o EMGFA adianta que os militares da Marinha Portuguesa iniciaram a operação por volta das 02:30 de hoje, «a cerca de 44 milhas a noroeste de Misrata, na Líbia», no quadro da Operação Tríton 2014, da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia.

O EMGFA refere ainda que os 89 imigrantes resgatados, «de diversas nacionalidades», apresentavam «sinais evidentes de debilidade física, tendo-lhes sido prestados todos os cuidados médicos e humanitários necessários».


Esta é a terceira operação de salvamento marítimo do navio Viana do Castelo no Mediterrâneo divulgada pelo EMGFA nos últimos dez dias.

O navio da Marinha portuguesa termina em 30 de novembro a sua participação nesta missão da União Europeia de controlo dos fluxos migratórios a sul da Sicília.