A equipa da Polícia Marítima, em missão na ilha grega de Lesbos, resgatou 45 migrantes que realizavam a travessia num barco, entre a Turquia e a Grécia, indicou esta sexta-feira a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Durante uma patrulha, a equipa da Polícia Marítima (PM) localizou, na quinta-feira, um barco que se dirigia para a ilha de Lesbos e estava sobrelotado, com a maioria das pessoas a bordo sem colete salva-vidas, adianta a AMN, em comunicado.

Segundo a AMN, a patrulha portuguesa mandou parar o barco e recolheu os 45 migrantes a bordo, para os entregar às autoridades gregas e aos elementos da agência de controlo de fronteiras europeia FRONTEX que realizam o controlo de refugiados e migrantes.

Durante o trajeto até terra, os elementos da PM distribuíram águas e garantiu que todos os migrantes se encontravam bem.

No total, a PM resgatou 45 migrantes, dos quais 12 eram crianças, 11 mulheres e 22 homens.

Uma equipa da Polícia Marítima está no Mar Egeu, na Grécia, desde 01 de outubro do ano passado, no âmbito de uma operação da Agência Europeia da Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex).

A operação, denominada “Poseidon Sea 2015”, tem “o objetivo de cooperar no controlo e vigilância das fronteiras marítimas gregas e no combate ao crime transfronteiriço".

Segundo a AMN, a patrulha portuguesa resgatou, até ao momento, 2.530 migrantes e refugiados, 649 dos quais bebés e crianças.

A missão da Polícia Marítima no mar Egeu, de apoio à guarda-costeira grega, termina a 30 de setembro deste ano.