A Polícia Marítima portuguesa (PM) resgatou 103 migrantes e refugiados que se encontravam a bordo de um veleiro em risco de naufragar, ao largo da ilha de Lesbos, na Grécia.

Segundo informou a PM em comunicado, a embarcação com cerca de 20 metros dirigia-se para uma zona rochosa e foi resgatada até ao porto de Molivos, onde todos os passageiros desembarcaram em segurança.

Das 103 pessoas resgatadas, 25 eram bebés e crianças, 21 eram mulheres e 57 homens. No porto de Molivos, duas pessoas tiveram de receber assistência médica.



Um dos migrantes, de nacionalidade afegã, revelou, a um elemento da PM, que esta era a terceira vez que tentava fazer a travessia até à Grécia, e que todos os passageiros pagaram entre 500 a 3000 euros pela viagem.

Da primeira vez, a embarcação em que seguia foi forçada a voltar para terra pela guarda-costeira turca, e da segunda o barco ficou preso nas rochas, tendo sido obrigado também a regressar.

A equipa da PM encontra-se naquela ilha grega desde 1 de outubro a prestar apoio à guarda-costeira grega, integrada na missão de intervenção rápida “Poseidon”, da agência FRONTEX, auxílio que vai manter até 30 de setembro de 2016.

Desde o início da missão a Polícia Marítima já resgatou 1900 migrantes e refugiados.