A Unidade de Controlo Costeiro da GNR voltou a resgatar mais refugiados no mar Egeu. A operação, inserida na missão Frontex, ocorreu no sábado. Desta vez, foram 52 pessoas que seguiam numa embarcação de borracha, ao largo da Grécia, designadamente 20 crianças, 10 mulheres e 22 homens.

Foi durante uma ação de patrulhamento marítimo que os militares detetaram, no mar Egeu, uma embarcação de borracha à deriva e a naufragar, repleta de migrantes. Do total de pessoas, 29 são provenientes Iraque e 23 da Síria, lê-se em comunicado.

A situação - relata a GNR - obrigou a uma rápida intervenção, na medida em que já se encontravam dezenas de pessoas a boiar no mar, correndo o perigo de afogamento.

Os migrantes foram resgatados para a embarcação portuguesa em segurança e encaminhados para as autoridades gregas.

O principal objetivo da operação Frontex, de controlo das fronteiras marítimas da União Europeia, é prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo para a salvaguarda de vidas humanas no mar, através de missões de busca e salvamento.