Portugal está entre os 10 melhores países do mundo para se passar a reforma. O clima, a hospitalidade dos portugueses e os preços mais baixos são os motivos apontados pelos cidadãos estrangeiros.
 
Carolyne e Peter Kain são exemplo disso. O casal britânico trocou a cidade de Londres por Loulé, há cerca de 14 anos.
 

“Sentimo-nos muito confortáveis aqui, muito bem recebidos. Isso faz uma diferença enorme quando tomamos a grande decisão de ir para outro país. É muito caloroso e é por isso que gostamos tanto do povo português”, refere Peter Kain.

 
Peter foi fotógrafo e por isso conheceu grande parte do mundo, mas foi em Portugal que encontrou o que descreve como “um sapato confortável: é muito fácil de usar” e a língua não é uma barreira, “o inglês parece ser uma espécie de idioma comum”. 

 Também Carolyne partilha da mesma opinião: “as pessoas são tão encantadoras… Sempre que vamos a Espanha sentimos logo uma grande diferença. Quando voltamos e atravessamos a ponte, fazemos sempre uma festa porque regressámos a Portugal. Estamos em casa!”

 
O casal admite que nunca se sentiu atraído pela possibilidade de vir a ter benefícios fiscais e diz até que no que respeita à saúde seria mais vantajoso viver em Londres.
 
Carolyne tem um problema cardíaco e precisa de medicamentos que seriam “gratuitos se estivesse em Inglaterra, por ter mais de 65 anos, e em Portugal tenho que pagar bastante dinheiro por eles”, afirma.
 

Para o casal, as grandes vantagens de viver em Portugal estão nos preços do dia-a-dia, que proporcionam um poder de compra superior. “Ir comer fora é muito mais barato e diria também que ir ao supermercado, mesmo com o IVA mais alto, é mais barato do que em Londres”, disse Carolyne.

 
De acordo com os últimos dados divulgados pela Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais existem mais de mil cidadãos estrangeiros inscritos como residentes não habituais e há mais de 400 novos processos em análise.