Notícia atualizada às 23:03

Uma equipa da GNR conseguiu ao fim de duas horas retirar de casa um homem que se tinha barricado numa aldeia de Bragança, em Refoios, depois de ter ferido com tiros de caçadeira um bombeiro.

O comandante distrital, Sá Pires, que participou na operação, explicou aos jornalistas que a GNR «arrombou a porta da casa» e deteve o indivíduo, que foi transportado ao hospital de Bragança devido a «transtornos mentais» que terão estado na origem da chamada dos bombeiros por parte de familiares e do incidente que obrigou à intervenção das autoridades.

Segundo o comandante, o cidadão em causa, que tem entre 50 e 60 anos, sofrerá de doença pós traumática e já é conhecido tanto da GNR como dos bombeiros, especificamente da área da saúde, por episódios relacionados com os alegados problemas psiquiátricos.

Por volta das 19:00, uma equipa dos bombeiros de Bragança, ao serviço do INEM, deslocou-se à aldeia a pedido de uma familiar e foi recebida a tiro pelo indivíduo, que disparou duas vezes, segundo o comandante da GNR, de dentro de casa.

Um dos tiros de caçadeira bateu numa parede exterior e fez ricochete, atingindo um dos bombeiros que se encontravam à porta da casa onde o homem se encontrava.

«Preocupado com a situação que tinha criado, barricou-se em casa com a arma ao lado», contou o comandante da GNR, indicando que foi nestas condições que os elementos da Guarda conseguiram arrombar a porta e deter o barricado ao fim de duas horas.

Na operação participaram 12 elementos da GNR e estiveram também de prevenção ambulâncias e pessoal de socorro e emergência.

Apesar do seu historial, é a primeira vez que o homem dispara contra os bombeiros.