As autoridades registaram esta madrugada, nos Açores, mais de 100 sismos, sendo que o sismo de maior intensidade foi de 3,6 na escala de Richter. Devido à situação, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores recomenda à população que mantenha a calma e conte com a ocorrência de possíveis réplicas.

A população não deve “acender fósforos nem isqueiros, pois pode haver fugas de gás”, deve observar se a casa sofreu danos graves e sair imediatamente se suspeitar que não oferece condições de segurança”, refere.

O Serviço de Proteção Civil recomenda também que em caso de dúvida sobre a integridade dos circuitos de gás, eletricidade ou água, estes devem ser desligados imediatamente.

“Nunca utilize os elevadores, confirme a validade do seu Kit de emergência e reveja o seu conteúdo com o seu agregado familiar e verifique se existem feridos e, se necessário, preste os primeiros socorros”, indica o serviço de proteção civil.

É também recomendado à população cuidados a ter com vidros partidos ou cabos de eletricidade, a limpar imediatamente os produtos inflamáveis que se tenham derramado e a soltar os animais domésticos.

O Serviço Regional de Proteção Civil pede ainda a população que se afaste das praias porque pode ocorrer uma onda gigante (tsunami), a ligar o rádio e ficar atento às recomendações difundidas.

Crise sísmica diminui, mas continua acima do normal 

A atividade sísmica na parte central da ilha de São Miguel registou uma diminuição de eventos e da sua magnitude, revelou esta segunda-feira à tarde o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA).

Em comunicado emitido às 15:54 dos Açores (menos uma hora do que Lisboa), o SRPCBA refere que, segundo o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), a atividade sísmica mantém-se, contudo, “acima dos valores de referência”.

Desde as 23:47 de domingo foram registadas várias centenas de microssismos com epicentro entre as lagoas do Fogo e das Furnas, na sua maioria de magnitude inferior a 3 na escala de Richter.

Foram sentidos até ao momento 28 eventos, o mais forte dos quais ocorreu às 06:18 locais, com magnitude 3,1 na escala de Richter e foi sentido com intensidade máxima de V na escala de Mercalli Modificada, sendo que o último evento sentido foi registado às 11:25 locais.

Tem sido na faixa entre Água de Pau e Povoação, a sul, e Rabo de Peixe e Fenais da Ajuda, a norte, que os eventos se têm feito sentir.

As autoridades locais, que acompanham o evoluir da situação, apelaram às populações de São Miguel para manterem a calma.

É preciso que as pessoas mantenham a calma, as regras normais de segurança neste tipo de situações. As câmaras municipais, os serviços municipais de proteção civil já estão todos notificados e a maior parte dos bombeiros de prevenção e, portanto, é agora uma situação de mantermos todos a calma”, afirmou o secretário regional da Saúde, Rui Luís, em declarações aos jornalistas.

O secretário regional da Saúde, com a tutela da Proteção Civil açoriana, falava no Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), onde se deslocou com a secretária regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha.