Reclusos do Estabelecimento Prisional de Leiria (EPL) vão limpar grafites naquela cidade, anunciou o presidente da autarquia, Raul Castro, durante a reunião camarária.

«Existe um protocolo firmado com a Prisão-Escola [como é conhecido o EPL]», sendo que se «está à espera que as condições meteorológicas melhorem», explicou o autarca.

Raul Castro adiantou que aos reclusos caberá a limpeza das inscrições, desenhos e pinturas espalhadas pelo núcleo urbano de Leiria e à autarquia a aquisição e distribuição de tintas, estando prevista a participação da PSP ao nível da segurança.

A informação foi prestada após a oposição social-democrata ter criticado a «degradação do ambiente urbanístico» com os grafites, através do vereador Álvaro Madureira.

O presidente da autarquia, que lidera uma maioria socialista na câmara, revelou que «ainda recentemente se procedeu à limpeza» de um espaço e «dois dias depois estava na mesma».

Este será, acrescentou, um dos temas a abordar numa reunião com responsáveis da autarquia e da PSP, que está agendada para a próxima semana.

Raul Castro afirmou que já foi realizado o levantamento dos locais onde vai ser feita a intervenção.