Um recluso em gozo de licença precária que “tencionava introduzir furtivamente” droga na cadeia de Coimbra foi detido pela Polícia Judiciária (PJ), foi hoje anunciado.

A Judiciária, através da Diretoria de Centro, em estreita colaboração com o Estabelecimento Prisional de Coimbra, deteve “um recluso, em gozo de licença jurisdicional, pela prática de um crime de tráfico de estupefacientes agravado”, informa a PJ em comunicado.

As investigações “conduziram à interceção e posterior detenção” em flagrante delito do suspeito, que, além de “100 doses de haxixe escondidas nas imediações da cadeia”, em plena área urbana de Coimbra, “transportava, no interior do organismo, outras 100 doses individuais desta substância”, refere a PJ.

O detido, de 33 anos de idade, “tencionava introduzir furtivamente no Estabelecimento Prisional de Coimbra” a droga, “com a finalidade de ser vendida a preços muito superiores aos praticados fora do meio prisional”.

A investigação do caso, iniciada em fevereiro de 2017, “visou interromper a atividade de um grupo de indivíduos que, de forma organizada, controlava o tráfico de estupefacientes no interior da cadeia”, adianta a Judiciária.

No âmbito desta investigação já foram detidos outros dois suspeitos e apreendidas “1.100 doses de haxixe, 99 comprimidos e mais de uma dezena de telemóveis”.

Com “antecedentes por tráfico de estupefacientes”, o suspeito foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo sido, posteriormente, conduzido àquela cadeia, “onde se encontra a cumprir pena de prisão pela prática de crimes de furto e de roubo”.