Um homem de 55 e outro de 85 anos morreram no Hospital de Chaves. Os corpos foram trocados e um deles foi entregue à família errada. Quando o erro foi detetado pela agência funerária, já um dos funerais tinha sido feito.
 
Na aldeia de Rebordondo, a família de José Meireles fez um funeral, no domingo, com o corpo que pensava ser do homem de 55 anos. Só no dia seguinte é que a agência funerária os informou sobre a troca que tinha acontecido.
 
A família já fez o segundo funeral, mas quer apurar responsabilidades.
 
O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro diz não ter qualquer responsabilidade neste caso e que o erro terá sido da agência funerária que entregou um dos corpos à família errada. A agência recusou-se a falar sobre o caso.