As autoridades proibiram a circulação de pessoas e veículos junto à Igreja dos Terceiros, em Elvas, na sequência da queda de pedaços de reboco do imóvel, disse hoje à agência Lusa um responsável do município.

Segundo o vereador Tiago Afonso, o mau tempo dos últimos dias poderá estar na origem da queda, de uma altura superior a 10 metros, de vários fragmentos de construção da torre sineira do templo religioso.

A Igreja dos Terceiros começou a ser construída em 1701, tendo as obras sido concluídas em 1762.

«Nós já analisámos com mais pormenor, com a autoescada dos bombeiros, e verificámos que se trata do reboco», explicou o autarca, indicando que a Câmara de Elvas «já notificou a ordem religiosa responsável pelo edifício no sentido de requalificar a cúpula».

Durante a operação desenvolvida junto da estrutura, relatou o autarca, os elementos da Proteção Civil municipal «provocaram» a queda de fragmentos mais soltos para «reduzir riscos» de derrocada.

«Nós pensamos que, atualmente, o risco é menor, mas de qualquer das formas a igreja tem de ser reparada, porque a precipitação vai infiltrando-se, cada vez mais, e poderá chegar à estrutura, provocando a sua derrocada», disse.

Considerando que deverá ser efetuada com «urgência» uma intervenção no espaço, Tiago Afonso lamentou que os moradores ou transeuntes não respeitem as indicações das autoridades e retirem as fitas que delimitam o perímetro de segurança.

«De vez em quando temos de ir ao local porque há alguém que faz questão de retirar as fitas do sítio. É complicado», declarou.