O suspeito de ter matado um agente de execução entregou-se às autoridades pelas 02:45, confirmou fonte da GNR à agência Lusa.

O agente de execução atingido na sexta-feira a tiro na cabeça, na sequência da aplicação de uma decisão judicial, em lugar de Rebelos, em Cela, Alcobaça, morreu após várias manobras de reanimação, disse fonte dos Bombeiros Voluntários de Alcobaça à Lusa.

Fonte da GNR referiu que a operação decorria «com normalidade», pelas 14:30, estando o agente de execução a ser acompanhado por elementos desta força, quando a pessoa que estava a ser alvo desta ação desferiu um tiro de caçadeira.

Após cerca de 12 horas fechado em casa e de cerca de cinco horas de negociações com as autoridades, o suspeito entregou-se.