A Polícia Judiciária (PJ) deteve dois homens e duas mulheres por suspeita de rapto, extorsão, ofensas à integridade física agravada, roubo, burla informática, recetação e posse de armas proibidas.

Segundo a PJ, os detidos têm idades entre os 19 e 37 anos e os crimes, ocorridos recentemente, tiveram como móbil a prestação de colaboração para auxiliar a vítima a resolver um problema de amoroso, sem que tal lhes tivesse sido solicitado.

Uma vez conquistada a confiança da vítima, prossegue a PJ, esta passou imediatamente a ser alvo de rapto e de outros crimes graves.

"O elevado grau de violência física e psicológica sobre a vítima no decurso do rapto fez com que esta, uma vez em liberdade, se tivesse ausentado do país", relata ainda a PJ.

Os detidos vão ser submetidos a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

As detenções foram efetuadas pela Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT), em investigação dirigida pelo Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, refere a Lusa.