O diretor do Rali Sprint de Guimarães disse este domingo desconhecer em que circunstância se deu o despiste de um carro que vitimou mortalmente três pessoas e feriu mais cinco e garantiu que existiam condições de segurança.

Eduardo Crespo confirmou a morte de três pessoas e de cinco feridos, três ligeiros e dois em estado grave, na sequência de um acidente, ocorrido por volta das 15:25, já após a meta, a cerca de 200 metros do Santuário da Lapinha, em Guimarães.

Questionado sobre as condições de segurança do local, Crescpo disse que, «em princípio, tudo estava assegurado e bem sinalizado», mas notou ainda não saber como se deu o acidente.

«Não faço ideia das circunstâncias, de um momento para outro despistou-se, mas não estava no local, não sei como aconteceu», disse.

O diretor da corrida informou ainda que a prova estava a ser controlada por mais de 40 agentes de autoridade, além de outras 14 pessoas da organização e equipa de bombeiros.