Um acidente com um avião Hércules C130, na pista da base aérea do Montijo, provocou esta segunda-feira pelo menos três vítimas mortais. A confirmação foi dada à TVI24 pelos Bombeiros de Setúbal.

As primeiras imagens do local do acidente foram publicadas num grupo de Facebook.

Também em declarações à TVI24, uma fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) informa que o aparelho tinha sete pessoas a bordo. Três corpos estão carbonizados. De acordo com a mesma fonte, há um ferido grave confirmado e o estado de outros ocupantes da aeronave está a ser avaliado pela equipa médica. 

O Estado-Maior da Força Aérea confirmou que houve "uma ocorrência" durante a descolagem, mas enquanto não tiver informação consolidada não avança com mais informações, disse à TVI24 o tenente-coronel Rui Roque.

O C130 ia a descolar, mas por enquanto a Força Aérea não divulga para onde se dirigia o aparelho.

De acordo com a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil, na Internet, o alerta para o acidente foi dado às 12:20 e pelas 13:30 as operações mobilizavam 49 operacionais e 16 veículos.

 

O porta-voz da Força Aérea, coronel Rui Roque, afirmou à Lusa, que, cerca das 14:15, ainda estava a ser dada atenção às questões de segurança no local e à aferição do estado da tripulação da aeronave.

As circunstâncias e as causas do acidente serão alvo de averiguações.

Oficiais das Forças Armadas "consternados"

A Associação de Oficiais das Forças Armadas (AOFA) expressou hoje "profunda consternação" pelo acidente ocorrido na Base Aérea número 6 e do qual resultaram três mortos e um ferido grave.

"A AOFA expressa a profunda consternação pelo sucedido e que terá tido como trágica consequência diversas vítimas entre os nossos camaradas", refere um comunicado da AOFA, divulgado na página da Associação na rede social Facebook.

A AOFA, presidida pelo coronel António Mendonça, manifestou ainda "profunda solidariedade e apoio" quer à Força Aérea, quer para com os familiares e amigos dos militares acidentados.