A rua Camilo Castelo Branco, perpendicular à Avenida Duque de Loulé, em Lisboa, reabriu à circulação automóvel esta quinta-feira à tarde, depois da remoção da grua que quarta-feira caiu sobre um prédio, causando um morto, disse fonte policial.

De acordo com as relações públicas da PSP de Lisboa, a circulação automóvel realiza-se sem restrições nestas duas artérias desde as 15:45 desta quinta-feira. Os trabalhos de remoção da grua terminaram às 09:20, disse à Lusa fonte dos Bombeiros.

“Os trabalhos decorreram todos dentro da normalidade, quer o corte quer a retirada dos bocados da grua”, disse a mesma fonte.

O trânsito tinha sido cortado na tarde de quarta-feira na Avenida Duque de Loulé, em Lisboa, entre os cruzamentos com a rua Camilo Castelo Branco e a rua Luciano Cordeiro.

Fonte da Proteção Civil explicou que o braço da grua, que incluía uma cabine onde estava o manobrador, caiu sobre os números 42 e 44 da Rua Camilo Castelo Branco (perpendicular à Avenida Duque de Loulé), dois prédios de escritórios devolutos, mas o acidente obrigou à evacuação do número 46, de onde foram retirados 300 trabalhadores da EDP.

O alerta para o acidente foi dado cerca das 15:50 de quarta-feira, tendo acorrido ao local elementos e veículos do Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB), da PSP e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) abriu na quarta-feira um inquérito e começou já as averiguações no local onde ocorreu o acidente, disse à Lusa fonte daquele serviço.

No local estiveram também os técnicos da Câmara Municipal de Lisboa responsáveis pela fiscalização da obra.