O Ministério Público concluiu, nesta quarta-feira, a peritagem à árvore que tombou no dia 15 de agosto na Madeira, causando a morte a 13 pessoas, e levantou a interdição de acesso ao local, no Largo da Fonte, no Monte.

Os trabalhos de peritagem foram levados a cabo por um cientista da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), "com especiais conhecimentos na área da fitossanidade e segurança de árvores, selecionado e nomeado perito para o efeito pelo Ministério Público".

"Salvaguardada que foi a recolha de prova no local, o Ministério Público entende já não se verificarem os fundamentos para as restrições de acesso que havia determinado, pelo que decidiu levantar as mesmas", lê-se no comunicado divulgado.

As diligências de recolha das demais provas prosseguem com a coadjuvação da Polícia Judiciária.

Um carvalho de grande porte e com duas centenas de anos caiu no Largo da Fonte no dia 15 de agosto durante as celebrações da Nossa Senhora do Monte [Assunção de Nossa Senhora] sobre pessoas que aguardavam pela passagem da procissão.

A queda causou 13 mortos (dois dos quais estrangeiros, de nacionalidades francesa e húngara) e 49 feridos, cinco dos quais encontram-se ainda no hospital em "estado estável", segundo informação do Serviço Regional de Saúde (SESARAM).