O PS anunciou esta quarta-feira que apresentará uma providência cautelar para impedir que o Governo venda em leilão internacional a coleção de 85 obras de Joan Miró proveniente da nacionalização do Banco Português de Negócios (BPN).

«Esgotados os passos no quadro parlamentar e face à ausência de respostas do Governo às questões sucessivamente formuladas e aos requerimentos apresentados, o PS decidiu partir para uma providência cautelar, intentando uma ação judicial para evitar que esse espólio artístico neste momento português seja vendido em leilão na próxima semana», declarou a ex-ministra da Cultura Gabriela Canavilhas.

Em declarações aos jornalistas, no Parlamento, a deputada do PS adiantou que essa iniciativa destina-se a «evitar que o interesse público seja lesado», noticia a Lusa.