O número de crimes de violência doméstica registados na zona a cargo da PSP do Porto nos primeiros nove meses deste ano (1.799) ultrapassou todo 2014 (1.740).

Os dados mais recentes do Gabinete de Atendimento e Informação à Vítima (GAIV) da PSP/Porto, a que a Lusa teve acesso esta sexta-feira, indicam que entre 1 de janeiro e 30 de setembro de 2015, foram registadas em nove concelhos do Porto “1.799 vítimas de crimes de violência doméstica”, um valor que já ultrapassou o total de crimes de violência doméstica em todo o ano de 2014 (1.740).

Um dado que o relatório do GAIV destaca é que é no concelho do Porto que se concentra a maioria dos crimes de violência doméstica (84%), em comparação com concelhos como Matosinhos, Gaia, Gondomar ou Maia, por exemplo.

No documento lê-se que entre 1 de janeiro a 30 de setembro de 2015, o GAIV registou no concelho do Porto “1.513 crimes de violência doméstica”, o maior valor desde que o gabinete foi criado em 2013, e de todos os concelhos da área de jurisdição da PSP do Porto.

No ano de 2014, o concelho do Porto registou “1.414 crimes de violência doméstica” e entre 13 de março a 31 de dezembro de 2013 “945 crimes de violência doméstica”.

Em Gaia, em 2015, houve 65 registos de crimes de violência doméstica, em Matosinhos 52, Gondomar 50, Maia foram registados 29 crimes, Vila do Conde 7 e nos restantes concelhos 83.

Em números totais, o GAIV registou um crescimento de vítimas de crimes de violência doméstica ao longos destes dois anos e meio, com números no primeiro ano de 1.097, passando para 1.740 em 2014 e para 1.799 em 2015, embora ainda falte contabilizar o último trimestre do ano.

O Gabinete de Atendimento e Informação à Vítima da PSP do Porto atendeu 4.636 vítimas de violência doméstica nos dois anos e meio de atividade e é no concelho do Porto que se concentram a maioria desses crimes.

Em declarações à Lusa, no âmbito do balanço dos primeiros dois anos e meio de atividade do Gabinete de Atendimento e Informação à Vítima (GAIV), o superintendente-chefe do Comando Metropolitano do Porto da PSP Miguel Mendes revelou que o GAIV registou um total de 4.636 vítimas de violência doméstica desde que o projeto foi implementado, a 13 de março de 2013, até 30 de setembro deste ano.

Apesar do aumento de crimes de violência doméstica registados, desde o início do GAIV que não se registou nenhum homicídio.

“Pensamos que o acompanhamento das vítimas de muito perto tem permitido estes resultados”, justificou fonte das relações públicas da PSP do Porto.

O GAIV dispõe de 18 polícias a trabalhar em exclusivo, 24 horas ao longo dos sete dias da semana, num gabinete que está vocacionado para um atendimento personalizado às vítimas de violência doméstica, bem como para o atendimento com deslocação ao local do crime.

O subcomissário Marco Almeida admitiu que "a primeira preocupação do GAIV é dar uma assistência digna, acolhimento e acalmar as vítimas" que procuram o serviço.

A PSP do Porto tem à sua responsabilidade nove concelhos do distrito, que são Gaia, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Santo Tirso, Valongo e Vila do Conde.